Fortaleza - CE - Brasil
0800 705 75 75

Inovação

Buscar o novo está no DNA da Cimento Apodi desde sua concepção. Em sua unidade de moagem, a companha adotou o primeiro moinho de cimento vertical do Nordeste, uma alternativa mais eficiente, barata e sustentável em relação ao tradicional moinho de bolas.

No segmento de energia, a fábrica de cimento de Quixeré (CE) foi primeira das Américas a utilizar a cogeração, através do Waste Heat Recovery System(WRHS), que reduz emissões para o meio ambiente e gera até 30% da energia consumida na planta com calor devidamente aproveitado dos gases de escape do forno de clinquer. A energia gerada é suficiente para poderia atender uma cidade de cerca de 2 mil habitantes. A iniciativa recebeu a premiação internacional Best Cement & Lime Project Awards, promovido pela revista Cement Week (EUA).

A companhia tem buscado alianças estratégicas para estimular pesquisa e inovação. Nesse sentido, vem realizando parcerias com instituições como: Universidade Federal do Ceará (UFC), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Serviço Social da Indústria (SESI), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (Nutec), Serlares, Instituto Paju e Memorial da Carnaúba.

A postura proativa da companhia vem gerando reconhecimento, como a escolha do Comitê de Sustentabilidade do Vale do Jaguaribe, liderado pela Cimento Apodi, para encabeçar a plataforma “Ceará 2050” na região. A iniciativa possui coordenação da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da equipe técnica da Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag) e visa planejar os próximos anos do Estado. Por meio de comitês regionais, são pensadas ações em uma perspectiva de promover o desenvolvimento econômico, reduzir as desigualdades e aprimorar os serviços essenciais para a população.